Telefone/Phone:

+351 964119842

Morada/Adress:

Escola Superior Agrária de Bragança

Campus Sta. Apolónia

Caixa postal 87

5300-253 Bragança, Portugal

Aceda ao facebook da APTRAN

Associação Portuguesa de Tracção Animal

Semana da Gestão Agroflorestal Sustentável

Vimioso 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Evento 2 - Curso avançado “A tração animal na gestão agroflorestal sustentável”

A Semana da Gestão Agroflorestal Sustentável continua com a realização da III edição do Curso avançado “A tração animal na gestão agroflorestal sustentável”.

Numa região transfronteiriça onde a utilização da tração animal foi uma realidade constante até há muito pouco, e onde existem ainda pequenos produtores que continuam a recorrer a esta tecnologia, importa fomentar modelos de desenvolvimento sustentáveis com a promoção de práticas culturais compatíveis com a preservação da agrobiodiversidade e a conservação do solo, introduzindo o conceito de tração animal moderna numa estratégia lógica de desenvolvimento rural.

Observa-se um crescente e renovado interesse pelo uso da tração animal como uma fonte de energia renovável, de menor impacto e economicamente viável, capaz de reduzir as emissões de carbono, de estimular a autossuficiência e reduzir o consumo de recursos não renováveis.

É importante pois criar linhas de ação que acompanhem a consciência ecológica (mas também económica) que surge no seio da sociedade moderna, assente na necessidade de reduzir a motorização e industrialização excessivas em sectores como o agroflorestal.

A importância emergente da tração animal como uma alternativa/opção complementar à tração motorizada é realçada pelo aumento do uso de tal tecnologia em pequenas e médias explorações agrícolas (horticultura, vinha, gestão florestal) nos países mais desenvolvidos da Europa, onde se comprovou a sua viabilidade económica, aliada a um menor impacto sobre o meio.

A (re)utilização desta tecnologia desempenha também um papel fundamental na preservação dos nossos recursos genéticos animais, através do fomento do uso de raças autóctones com melhor aptidão para a tração animal. Contribui desta forma para a sua conservação e expansão, respeitando sempre a sua dignidade, integrando-os novamente num modelo agropecuário onde os animais sejam um elemento fundamental.

Contribui ainda de uma forma muito direta para gerir e interligar os valores ecológicos, paisagísticos e culturais das regiões, mas também assegurar a sua competitividade global baseada em economias locais fortes, fortalecendo o desenvolvimento integrado do meio rural e em áreas específicas.

 

▪ Público-alvo do curso avançado

O curso avançado destina-se aos técnicos dos Municípios integrantes da Reserva da Biosfera Meseta Ibérica, com funções de gestão do meio. Haverá ainda um número limitado de vagas para o público em geral: adultos com interesse na aplicação de técnicas sustentáveis na gestão do território / jovens agricultores / agentes do sector agroflorestal.

 Pretende-se assim dotar os formandos de conhecimentos e ferramentas adequadas que lhes permitam reconhecer na tração animal uma solução moderna, competitiva e sustentável, como complemento ou mesmo em alternativa aos modelos convencionais normalmente utilizados, garantindo formação avançada de qualidade numa área até agora negligenciada pelos agentes de desenvolvimento rural (decisores políticos, Universidades, ONGs). Importa salientar que a aposta na capacitação de recursos humanos no meio rural favorece a criação de autoemprego e a prestação de serviços no sector primário.

Modelo formativo: 50 horas de formação teórico-prática (acreditadas com 5 créditos ECTS pelo Conselho Técnico-Científico da ESA-IPB): 6 dias em horário laboral.

• Horário:

Período da manhã: 8.30 - 13.00; Período da tarde: 14.30 - 18.30.

• Temas a abordar:

- Maneio e doma de animais para tração animal;

- Horticultura;

- Trabalho / gestão florestal;

- Viticultura;

- Produção em extensivo;

- Atrelagem;

▪ Programa teórico-prático do curso avançado:

Dia 1, segunda-feira (10de abril): Maneio e doma de animais

Manhã: Sessão Teórica

- Maneio alimentar de equídeos de trabalho (João B. Rodrigues - APTRAN);

- Profilaxia veterinária (João B. Rodrigues - APTRAN);

- Processo de doma (Jesús de Gabriel Perez - ASZAL);    

 

Tarde: Sessão prática

- Processo de doma (Jesús de Gabriel Perez - ASZAL);

- Aproximação aos equídeos de trabalho (Alfred Ferris Garcia);

- Condução com rédeas longas;

- Diferentes sistemas de arreios;

- Ferramentas utilizadas em tração animal;

 

Dia 2, terça-feira(11 de abril)Horticultura

Manhã: Sessão Teórico-prática

- Conhecimento e maneio do solo (Tomás Figueiredo - CIMO/ESA/IPB);

- Agricultura biológica (Manuel Ângelo Rodrigues – CIMO/ESA/IPB);

- Horticultura e tração animal (Alfred Ferrís Garcia);

 

Tarde: Sessão prática (Alfred Ferris Garcia)

- Horticultura e tração animal;

- Arreios específicos utilizados no trabalho hortícola;

- Ferramentas específicas utilizadas no trabalho hortícola com tração animal;

- Trabalhos hortícolas com tracção animal;

 

Dia 3, quarta-feira(12 de abril): Trabalho / gestão florestal

Manhã: sessão teórico-prática

- Ecologia e ordenamento das paisagens florestais (José Castro – CIMO/ESA/IPB);

- Valorização do espaço florestal (Patrícia Enes - Forestis);

- Aplicações da tração animal em operações de gestão florestal (José Castro - CIMO/ESA/IPB):

- Gestão florestal e tracção animal (Alfred Ferrís Garcia);

 

Tarde: Sessão prática (Alfred Ferris Garcia)

- Arreios específicos utilizados no trabalho florestal;

- Ferramentas específicas utilizadas no trabalho florestal com tração animal;

- Técnicas de trabalho em meio florestal com tracção animal;

Dia 4, quinta-feira (13 de abril):Viticultura

Manhã: Sessão Teórico-prática

- Sistemas de produção vitícola (Luis Soares Duarte); 

- Viticultura e tração animal (Alfred Ferris Garcia);

 

Tarde: Sessão prática (Alfred Ferris Garcia)

- Arreios específicos utilizados na viticultura;

- Ferramentas específicas utilizadas na viticultura com tracção animal;

- Trabalhos na vinha com tracção animal;

 

Dia 5, sexta-feira (14 de abril): Produção em extensivo e atrelagem

Manhã: Sessão Teórica

- Sistemas de produção em extensivo (Jaime Pires - CIMO/ESA/IPB);

- Utilização da tração animal em mecanização agrícola (Arlindo Almeida CIMO/ESA/IPB);

- Capacidade de produção com tração animal (Alfred Ferris Garcia);

- Técnicas e sistemas de atrelagem (Alfred Ferris Garcia);

 

Tarde: Sessão prática (Alfred Ferris Garcia)

- Técnicas e sistemas de atrelagem;

- Atrelagem e adaptação de alfaias agrícolas para trabalho extensivo com tracção animal;

 

Dia 6, sábado (15 de abril):  Especialização (Alfred Ferris Garcia)

No último dia do curso os participantes poderão aprofundar os conhecimentos naquela ou naquelas áreas onde tenham especial interesse, assim como esclarecer toda a qualquer dúvida em relação a todos os temas abordados durante a formação teórico-prática.